segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Um dia no Badoca Safari Park

Gosto muito de animais e da natureza e ontem lá consegui (finalmente!) visitar o Badoca Parque. Confesso que fiquei cansada(íssima), mas adorei tudo. Vi animais que já conhecia, mas também fui vendo e aprendendo outras coisas que desconhecia. 
Lá existem estes pássaros, da família das cegonhas, que achei estranhíssimos. São os marabus africanos.
Existem também plantas, árvores e flores, incluindo estas, muito comuns, mas que não sei como se chamam - e gostava de saber.
No Safari, apanha-se muito pó, mas é muito interessante e divertido. Adorei as zebras, embora tenha aprendido que mordem. Desconhecia.... 

Na actividade com as aves de rapina vi um espectáculo muito bom, que me ensinou muitas coisas que não sabia. Havia urubus de cabeça vermelha que, segundo o tratador, nos consideravam, a nós todos assistentes, como um enorme bando de urubus. Gostei da ideia.
Na fotografia está um mocho e aprendi que se distingue das corujas porque tem orelhas - agora falta-me saber a diferença entre os sapos e as rãs... 


Aqui vê-se a paisagem do Safari e, lá ao fundo, dentro do lago, estão os gnus, a tomar banho - e bem faziam eles porque estava mesmo muito calor.


Fica aqui também uma escultura sobre madeira, aproveitando um tronco (há imensas no parque). A esta achei mais graça porque tem de um lado um mocho e de outro um lagarto... Fez-me lembrar a rima infantil, que ficava muito a propósito:

Lagarto pintado, quem te pintou?
Foi uma velha que aqui passou
No tempo da eira fazia poeira
Salta lagarto e puxa esta orelha!



Gostei muito também de assistir à sessão de alimentação de lémures. O meu filho (que foi lá dentro) gostou tanto que (segundo disse) quase chorou de alegria.



Enquanto via os lémures, vi muitas tartarugas (incluindo uma mãe protegendo a sua cria) e aproximaram-se muitos patos, que no seu andar curioso e desastrado, me fizeram lembrar a canção de Toquinho com poema de Vinicius de Morais:


Lá vem o Pato
Pata aqui, pata acolá
Lá vem o Pato
Para ver o que é que há.

O Pato pateta
Pintou o caneco
Surrou a galinha
Bateu no marreco
Pulou do poleiro
No pé do cavalo
Levou um coice
Criou um galo...

Comeu um pedaço
De genipapo
Ficou engasgado
Com dor no papo
Caiu no poço
Quebrou a tigela
Tantas fez o moço
Que foi prá panela.


Adorei as suricatas e os póneis



Gostei muito de experimentar o rafting africano e achei fantásticos os brinquedos para as crianças.


Um dia foi pouco e vi muito mais animais engraçados: burros (bebés), cangurus, emas, avestruzes, girafas, etc. Só tive pena que os tigres estivessem presos - como no jardim zoológico - mas compreendo que tem mesmo de ser. Mesmo assim, ainda me lembrei por vezes do Parque Jurássico e de O Mundo Perdido, de Michael Crichton:

«Life is wonderful. It's a gift to be alive, to see the sun and breathe the air. And there isn't really anything else».
---
Michael Crichton, The Lost World (1995).

2 comentários:

Presépio no Canal disse...

Este teu post esta uma perola!!! Mas que passeio fantastico! Tenho de ca voltar com mais calma para ver os links, etc. Adorei as fotos!

Margarida Elias disse...

Eu gostei muito. Bjs!