sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

A Tabacaria Mónaco


(Lisboa, 2012)
---
Não me vou alongar sobre este tema, não só porque já notei que existe muita informação sobre ele na internet, como só agora me apercebi que tenho de entrar nesta Tabacaria logo que tenha uma oportunidade. Na verdade, como sou uma apaixonada pela obra de Rafael Bordalo Pinheiro, fiquei contente em ter visto os azulejos do exterior, sem suspeitar que lá dentro haveria mais para conhecer e admirar.
Resumindo o que descobri na internet, a Tabacaria Mónaco (tal como hoje existe) data de 1894, sendo a obra projectada pelo arquitecto Rosendo Carvalheira. Este arquitecto já foi estudado numa tese de Mestrado, realizada pela minha amiga e historiadora Elsa Mendes, que tem um blogue intitulado Ars Super Omnia.
A Tabacaria tem azulejos de Rafael Bordalo Pinheiro, pinturas de António Ramalho e marcenaria de Frederico Augusto Ribeiro. O imóvel onde este estabelecimento comercial está instalado, no número 21 da Praça D. Pedro IV (Rossio), faz parte da Classificação do Conjunto Baixa Pombalina (Imóvel de Interesse Público) ou do Conjunto Lisboa Pombalina (Em Vias de Classificação para Monumento Nacional) (site da CML). Também no blogue Ruas de Lisboa com Alguma História se falou deste estabelecimento, contando-se que esta Tabacaria já foi distinguida pelas suas tradições literárias e foi centro de cavaqueira de escritores do fim do século XIX e início do século XX, contando-se entre os seus frequentadores figuras eminentes como Eça de Queirós, Rafael Bordalo Pinheiro, João de Deus, Henrique Lopes Mendonça e Fialho de Almeida. O seu proprietário era Júlio César Vieira da Cruz, conhecido como "Cruz", e a casa estava em funcionamento desde 1875.
Para saber mais, consultando o que está disponível na internet (porque certamente outra informação haverá em livro), convido a ver o blogue Coca Bixinhos, o site do Museu Bordalo Pinheiro, o site Monumentos e ainda uma página do António Maria de 18 de Outubro de 1894.

9 comentários:

APS disse...

Óptima lembrança, Margarida!
Vou lá, com alguma frequência e, embora seja exígua (muito estreita, embora comprida), gosto imenso de lá entrar.
Bom fim-de-semana!

Margarida Elias disse...

Obrigada! Bom fim-de-semana!

Presépio no Canal disse...

Nunca lá entrei, mas após ler este post e consultar os links referidos, quero muito lá ir também.
Estou a adorar estas tuas últimas postagens - uma Lisboa desconhecida para mim, muito interessante, bonita e prometedora. :-)
Tudo boas sugestões para a próxima ida de férias. Obrigada pela partilha, Margarida.
;-)
Bjnos!

Margarida Elias disse...

Concordo - há muito em Lisboa por descobrir. Bjns!

ana disse...

Tenho que ir descobrir a tabacaria Mónaco.

Também sou apaixonada pelos azulejos e cerâmica do Rafael Bordalo Pinheiro.
Um beijinho. :))

Margarida Elias disse...

Foi um artista fantástico. Bjns!

LuisY disse...

O que me encanta mais nesta tabacaria é o interior com as andorinhas poisadas nos fios de electricidade. É uma graça.

Margarida Elias disse...

Tenho de lá entrar ... Bom Domingo!

Paula Lima disse...

Embora lá tenha entrado várias vezes, na vã busca de resvistas de ponto cruz e outras na de revistas Burda XL, não me apercebi de tão bela história. Agora vou mesmo ter que lá voltar!