terça-feira, 28 de abril de 2015

Pensamentos II

Ian Edginton (adaptação) e I.N.J. Culbard (Ilustração), A Study in Scarlet: A Sherlock Holmes Graphic Novel (link)
-
"I have already explained to you that what is out of the common is usually a guide rather than a hindrance. In solving a problem of this sort, the grand thing is to be able to reason backwards. That is a very useful accomplishment, and a very easy one, but people do not practise it much. In the every-day affairs of life it is more useful to reason forwards, and so the other comes to be neglected. There are fifty who can reason synthetically for one who can reason analytically."
"I confess," said I, "that I do not quite follow you."
"I hardly expected that you would. Let me see if I can make it clearer. Most people, if you describe a train of events to them, will tell you what the result would be. They can put those events together in their minds, and argue from them that something will come to pass. There are few people, however, who, if you told them a result, would be able to evolve from their own inner consciousness what the steps were which led up to that result. This power is what I mean when I talk of reasoning backwards, or analytically."
-
A. Conan Doyle, A Sstudy in Scarlet (1887).

4 comentários:

ana disse...

Gostei muito de ler o Sherlock Holmes.
Era prazer e férias.
Beijinhos. :))

Margarida Elias disse...

Comecei a ler agora - só conhecia as versões de televisão. Beijinhos! :-)

APS disse...

Um poste bem estimulante, Margarida.
Das legendas da BD, eu contraporia que os conhecimentos ou, principalmente, a substância da memória é feita através de um processo "mecânico" de selecção natural, subjectiva. A vontade consciente do indivíduo parece não se exercer, activamente - pelo menos, é essa a minha ideia.
Quanto ao texto da citação, eu diria - é certo que sem grande rigor e fundamentação consistente - que o mundo anglo-saxónico, do ponto de vista intelectual, é mais capaz de sínteses, do que os povos latinos. Em Portugal há mais tendência e vocação para ser analítico...
Boa tarde!

Margarida Elias disse...

APS - Ambas as frases são de Sherlock Holmes. Quanto à primeira julgo que tem uma certa razão de ser, pois por vezes parece que para nos lembrarmos de uma coisa temos de esquecer outras (ou pela menos temos de enviá-las para as camadas profundas da memória, para o caso de virem a ser necessárias). Quanto à segunda não sei. Para ser honesta, gostava de ter maior capacidade de síntese e ser capaz de raciocínios dignos do Sherlock... :-) Invejo-lhe sobretudo a capacidade de observação e a memória, apesar de ele ser uma figura ficcional. Boa tarde!