quarta-feira, 3 de junho de 2015

Ainda da lua, mas também da noite e das estrelas...

Paul Klee "Moon Light" , 1919
-
«Depois do café fomos encostar-nos à varanda a olhar, calados, aquela suntuosa noite do Egito. As estrelas eram como uma grossa poeirada de luz que o bom Deus levantava lá em cima, passeando sozinho pelas estradas do céu. O silêncio tinha uma solenidade de sacrário. Nos escuros terraços, em baixo, uma forma branca movendo-se por vezes, de leve, mostrava que outras criaturas estavam ali, como nós, deixando a alma embeber-se mudamente no esplendor sideral; e nesta difusa religiosidade, igual à de uma multidão pasmando para os lumes de um altar-mor, eu sentia subir aos lábios, irresistivelmente, a doçura de uma ave-maria...»
-
Eça de Qierós, A Relíquia.
-

5 comentários:

Presépio no Canal disse...

Adorei este post! A tela, o meu querido Eça, a música,...Um belo conjunto!
Bjs!

Margarida Elias disse...

Ainda bem! :-)) Beijinhos!

ana disse...

Sublinho o que disse a Sandra.
Tudo belo. :))
Beijinho para as duas. :))

ana disse...

Esqueci-me de dizer que é um dos livros do Eça de que mais gosto, logo a seguir ao Crime do Padre Amaro. Sim, porque os Maias, só vêm depois.
Boa semana. :))

Margarida Elias disse...

Ana - Estou agora a ler a Relíquia pela primeira vez e estou a gostar. Boa semana!