segunda-feira, 25 de abril de 2016

Dia da Liberdade

Eduardo Gageiro, 25 de Abril de 1974
-
Abril de Abril

Era um Abril de amigo Abril de trigo
Abril de trevo e trégua e vinho e húmus
Abril de novos ritmos novos rumos.

Era um Abril comigo Abril contigo
ainda só ardor e sem ardil
Abril sem adjectivo Abril de Abril.

Era um Abril na praça Abril de massas
era um Abril na rua Abril a rodos
Abril de sol que nasce para todos.

Abril de vinho e sonho em nossas taças
era um Abril de clava Abril em acto
em mil novecentos e setenta e quatro.

Era um Abril viril Abril tão bravo
Abril de boca a abrir-se Abril palavra
esse Abril em que Abril se libertava.

Era um Abril de clava Abril de cravo
Abril de mão na mão e sem fantasmas
esse Abril em que Abril floriu nas armas. 
-
-

2 comentários:

Presépio no Canal disse...

Um belo poema de Manuel Alegre. Óptima escolha. Todas elas.
Gosto das fotografias do Eduardo Gageiro.
Bjinhos!

Margarida Elias disse...

Obrigada Sandra! Descobri o poema num manual de Língua Portuguesa do meu filho e achei bonito. Beijinhos!