terça-feira, 26 de julho de 2016

Palavras

Amadeo de Souza-Cardoso, Serrana (c. 1915)

No Voo de uma Palavra

Um dia juntei todas a palavras
que já aprendera e
busquei para elas novos sentidos, 
novas maneiras de soar e de voar
até ao coração dos homens. 
Censuraram-me por tê-lo feito 
e houve até quem dissesse: 
"As palavras são o que são 
e procurar para elas novos significados 
é pura perda de tempo e ofensa aos deuses.
" Eu não lhes dei ouvidos 
e continuei a escrever, aprendendo
o sabor de casar a palavra "água" 
com a palavra "vento" e a palavra 
"corpo" com a palavra "terra" 
e a palavra "homem" com a palavra sonho" 
e a palavra "natureza" com a palavra "vida" 

Foi assim, um pouco sem o querer, 
um pouco sem o esperar, que usei 
pela primeira vez a palavra "poesia", 
que viaja comigo, companheira eterna, 
para todos os lugares onde vou. 
-

2 comentários:

ana disse...

O poema do Letria é muito bonito.
Obrigada.

Margarida Elias disse...

Ana - Também achei! Bjns!