segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Da mudança

Edvard Munch, Aunt Karen in the Rocking Chair (1883, Munch Museum, Oslo)
-
«Tudo está em constante mudança, desde a volatilidade das partículas subatómicas até cada célula no nosso sistema nervoso. Até a nossa consciência (...) é actualizada de cinco a oito vezes por segundo. Os pensamentos vão e vêm, tal como a nossa respiração, eles vêm, dispersam-se e desaparecem.
Para sobreviver, o seu cérebro ilude-o, fazendo-o acreditar que existem padrões fixos neste mundo caótico e que você pode criar planos permanentes. (...)
Quando você era criança, esses neurónios estavam a disparar a cada segundo; tudo era novidade e entusiasmo, você dizia coisas como, «Quero ser bombeiro ou astronauta», sem saber absolutamente nada sobre as coisas a considerar ou quais as qualificações necessárias. (Eu queria ser uma sereia.) Tudo era possível (...). Tudo era novo nessa altura, cheio de cores e você estava a transbordar de entusiasmo. Quando crescemos, um idiota qualquer diz-nos que não podemos ser uma sereia, seja lá porque razão for, ou que não podemos voar como o Super-Homem. À medida que vamos crescendo, o nosso mundo torna-se cada vez mais pequeno, porque acreditamos que não temos opções até que morremos presos na rotina.
(...) Improvise a sua vida, produza uns neurónios novos. É assim que tudo se torna interessante outra vez e você pode vir a ser uma sereia.
Se permitir que os seus pensamentos o comandem e acreditar que a sua realidade é a mesma que a de toda a gente, vai tornar-se duro, preconceituoso, intolerante e ressabiado. A visão que tem de si e do mundo torna-se cada vez mais estreita (...). Aperceba-se que estamos numa viagem contínua e de que tudo muda constantemente, até você. (...)»
-
Ruby Wax, Admirável mundo são. Discipline a sua mente, Marcador, 2016, pp. 234-235.

2 comentários:

Paula Lima disse...

Boa tarde!
O livro deve ser fantástico!

Margarida Elias disse...

Paula - O livro é interessante e engraçado. Bom dia!