segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Será mesmo assim?

Louis-Léopold Boilly, Auto-retrato
-
«-Toda a gente gosta de falar de si própria.
- Calculo que sim – admitiu Jane.
- (...) Baseia-se numa necessidade fundamental da natureza humana: a necessidade de falar... de se revelar. (...)»
-
Poirot, in Agatha Christie, Morte nas nuvens, Edições Asa, 2015, pp. 161-162.

6 comentários:

APS disse...

O exibicionismo está na ordem do dia..:-)
Embora haja discretíssimas excepções.
Boa semana!

Paula Lima disse...

Bom dia
Vê-se que o "auto-retrato" está pronto a dizer qualquer coisa... Todas as pessoas gostam de falar de si, mais tarde ou mais cedo!

Margarida Elias disse...

APS - É capaz de ter razão. Bom dia!

Paula Lima - É essa a opinião de Poirot :-) Bom dia!

M disse...

Depende das reacções, não é...

Mister Vertigo disse...

Recordo-me de ter lido o filme do Poirot e de ter lido o livro. este diálogo revela-nos em poucos palavras a imagem da sociedade actual e o enorme ego humano que habita o audiovisual.
Muito bom dia!

Margarida Elias disse...

Mister Vertigo - Sim, é muito actual. Bom dia!