segunda-feira, 20 de março de 2017

Resiliência

John George Brown, A Breezy Morning
-
«(...) As pessoas que estão revoltadas com o mundo são sempre perigosas. Parecem pensar que a vida está em dívida para com elas. Já conheci muitos inválidos que sofreram muito mais e foram privados de muito mais do que a Charlotte Blacklock e conseguiram levar vidas felizes e satisfatórias. É o que está dentro de nós que nos faz felizes ou infelizes. (...)»
-
Agatha Christie, Anúncio de um crime, Edições Asa II, 2015, pp. 259-260.

3 comentários:

Paula Lima disse...

Nós somos mesmo quem determina a felicidade ou infelicidade! Podemos deixar-nos ir e sermos miseráveis ou podemos olhar o mundo que nos rodeia e ver o que há de bom (começa a ter-se que se procurar bem, mas há)
Bom dia

Presépio no Canal disse...

Concordo com a Paula.

Há que construir um mundo interno bonito (de gostos, preferências,foco)-até para nos ajudar quando as circunstâncias exteriores são mais adversas. É como se fôssemos o nosso próprio refúgio.
Beijinho! :-)

Margarida Elias disse...

Paula Lima - É verdade o que diz. Bom dia!

Sandra - Tens toda a razão, é a única maneira. Beijinhos!