sexta-feira, 28 de abril de 2017

Possibilidades

Yayoi Kusama, Infinity Room (2015, Helsinki Art Museum, The Broad)
-
«O poder do cérebro humano é quase ilimitado (...).»
-
Poirot, in Agatha Christie, A morte de Lorde Edgware, Edições Asa II, (1933) 2015, p. 216.

2 comentários:

Paula Lima disse...

Bom dia! Que obra de arte fantástica!
Gostave de poder desenvolver bem mais a minha capacidade cerebral, já que a percentagem que utilizo, segundo os entendidos é ínfima. Mr. Poirot tem o dele muito mais desenvolvido, é o que dá trabalhar as "little grey cells"!

Margarida Elias disse...

Paula Lima - Também gostava! Bom dia!