quarta-feira, 23 de maio de 2018

Em Memória

De Júlio Pomar, falecido ontem, com 92 anos:

Ruínas do Carmo (1956, CAM-FCG)
-
E de Robert Indiana, falecido dia 19, com 89 anos:

3 comentários:

Mister Vertigo disse...

Dois pintores bem diferentes, mas de que gosto bastante e foi ainda adolescente que fiquei seduzido pela pintura de Júlio Pomar, quando li o "Dinossauro Excelentíssimo" de José Cardoso Pires, que tinha diversas pinturas do artistas, feitas para ilustrar o livro, que na época estava proibido:-)
Muito boa tarde!

Margarida Elias disse...

Mister Vertigo - Não conheço esse livro e fiquei com curiosidade. Boa tarde!

MR disse...

Gosto muito da pintura e da escrita de Pomar.
Acho que não conheço Robert Indiana, mas vou ver na net. Posso já ter visto pinturas dele e não estar a relacionar.
Bom fim de semana!